Lei proíbe aborto enquanto coração do feto bater

Uma nova lei assinada pelo governador Brian Kemp, do Estado da Geórgia (EUA), só permitirá o aborto até a 6ª semana de gestação desde que não haja mais batimentos cardíacos no feto.

A nova lei proíbe o aborto em qualquer caso, liberando os procedimentos médicos apenas quando for detectado a morte do bebê. Pró-vida, o governador fez uma declaração sobre a nova lei se colocando em defesa dos que não podem falar.

“Nós nos levantamos e falamos por aqueles que não podem falar por si mesmos. A Lei da Vida é muito simples, mas também muito poderosa. É uma afirmação de que toda vida tem valor, de que toda vida importa, de que toda vida merece ser protegida”.

O estado da Geórgia permitia o aborto até a 20ª semana, para quaisquer caso, por isso a alteração na lei estadual tem gerado muita polêmica e críticas.

De acordo com a ACI Digital, os críticos contam com apoio de promotores que já estão se mobilizando para derrubar a lei.

O grupo American Civil Liberties Union avisou que vai lutar legalmente contra a decisão do governador que passa a valer a partir de 1º de janeiro do próximo ano.

Fonte: Gospel Prime

Vídeo mostra crianças muçulmanas nos EUA cantando “vamos cortar cabeças por Alá”

Imagens perturbadoras de crianças muçulmanas dizendo que se sacrificariam e matariam pelo “exército de Alá” foram registradas em um centro islâmico na Filadélfia (EUA).

O Centro Islâmico da Sociedade Americana Muçulmana na Filadélfia (MAS Philly) publicou o vídeo em sua página no Facebook, comemorando o “Ummah Day”, celebração em que crianças usaram lenços palestinos e cantaram e leram poesias sobre matar em nome de Alá e pela ‘mesquita de Al-Aqsa’, em Jerusalém.

O Instituto de Pesquisa de Mídia do Oriente Médio (MEMRI), um grupo de vigilância, alertou a Fox News sobre o vídeo.

“Estes não são incidentes isolados; estão acontecendo nos principais centros do país – inclusive na Pensilvânia”, disse o MEMRI em um comunicado.

No vídeo, traduzido pelo MEMRI, as crianças podem ser ouvidas cantando: “A terra da Jornada Noturna do Profeta Maomé está nos chamando. Nossa Palestina deve retornar para nós”.

O Instituto de Pesquisa de Mídia do Oriente Médio (MEMRI), um grupo de vigilância, traduziu um poema que estava sendo lido por uma jovem que elogiava os mártires que sacrificaram suas vidas pela Palestina.

“Nossos mártires sacrificaram suas vidas sem hesitação. Eles alcançaram o Paraíso e o cheiro de almíscar emana de seus corpos. Eles competem uns com os outros para alcançar o Paraíso. Será Jerusalém sua capital, ou será um terreno fértil para os covardes?”, disse ele, de acordo com a tradução do MEMRI.

Outra menina leu um poema cheio de violência que parecia encorajar a eliminação da presença de Israel ao redor da mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém.

“Vamos defender a terra da orientação divina com nossos corpos, e vamos sacrificar nossas almas sem hesitação”, diz uma segunda menina. “Cortaremos a cabeça deles [por Alá] e libertaremos a Mesquita de Al-Aqsa, que é dolorosa e exaltada. Iremos liderar o exército de Alá, cumprindo Sua promessa, e vamos submetê-los à tortura eterna”.

A ‘MAS Philly’ pertence à Sociedade Islâmica Americana (MAS), que tem 42 filiais nos Estados Unidos e uma no Reino Unido.

O site da MAS diz que sua missão é “levar as pessoas a lutar pela consciência de Alá, liberdade e justiça, e transmitir o Islã com a maior clareza”, e que sua visão é “uma sociedade americana justa e virtuosa”.

Em seu último comunicado de imprensa, a MAS condenou o tiroteio na sinagoga na Califórnia.

“O ódio não tem lugar na nossa sociedade. Em uma época em que vimos um aumento nos crimes de ódio, incluindo o aumento da islamofobia e do antissemitismo, devemos nos unir em solidariedade”, disse Ayman Hammous, diretor executivo do MAS, disse em um comunicado. “Esses atos de terror em locais de culto e contra a humanidade não podem se tornar a norma”.

A MAS ainda não comentou o vídeo denunciado pelo MEMRI.

Clique abaixo para conferir o vídeo completo (com legendas em inglês):

Fonte: Guiame

“O principal problema da Venezuela é espiritual”, diz pastor local

Uma intensa crise política eclodiu na Venezuela desde que Juan Guaidó foi reconhecido por vários países, incluindo o Brasil, como presidente da Venezuela, em 23 de janeiro.

Como reflexo desse embate, a última semana foi marcada por confrontos violentos entre as Forças Armadas e os opositores do regime de Nicolás Maduro nas ruas de Caracas.

Entre as fortes cenas de violência, a que mais se destacou foi a dos tanques avançando sobre os manifestantes. Mais de 200 pessoas ficaram feridas e pelo menos cinco morreram, sendo três delas adolescentes.

De acordo com o pastor venezuelano Enrique Soto, o problema de seu país é, acima de tudo, espiritual.

“Nosso principal problema é espiritual”, disse Soto ao site Charisma News. “Muitos estão sendo tocados pelo Senhor, mas muitos ainda se apegam à feitiçaria, Santeria e todo tipo de idolatria. A guerra espiritual é intensa porque o falecido presidente, Hugo Chávez, era um sacerdote da santeria e fez todos os tipos de pactos e rituais satânicos, auxiliados por Cuba, a fim de manter o poder e entregar a Venezuela às trevas do comunismo”.

A santeria é uma religião afro-americana de origem iorubá que se desenvolveu em Cuba entre os descendentes africanos. Os rituais são muito parecidos com os do candomblé brasileiro.

Soto diz que Hugo Chávez amaldiçoou a Venezuela quando disse, em 2010, que Israel é “genocida” e seria colocado em seu devido lugar. “Essa maldição destruiu nosso país”, observa. “Essa maldição deve ser quebrada pelo arrependimento”.

O pastor indicou pontos específicos de oração pela Venezuela. “É difícil descrever o sofrimento a menos que você veja com os olhos. Por favor, ore para que o povo sofredor não perca a esperança. Que o coração do povo venezuelano possa voltar-se para Cristo”, ele pede.

“Ore para que a igreja se arrependa — muitos pastores foram seduzidos por Chávez e apoiaram seu regime — para que o povo venezuelano, que é ligado a práticas do ocultismo, possa se arrepender e se voltar para Cristo”, disse Soto.

“Ore para que a fé dos pastores e das igrejas não falhe em meio à escassez e ao sofrimento”, acrescentou. “Eu conheço pastores que sobrevivem com uma doação mensal de 25 dólares e se consideram privilegiados, pois há centenas e talvez milhares de pastores que sobrevivem com muito menos. É por isso que muitos venezuelanos, incluindo pastores, vão para os países vizinhos”.

“Ore pelas famílias que foram afetadas. As crianças estão desnutridas e até abusadas, pois foram deixadas quase como órfãs porque seus pais tiveram que ir embora. Muitos jovens recorrem a roubos e crimes. Ore para que a igreja remanescente obtenha provisão e força sobrenatural para continuar orando, evangelizando, discipulando os novos crentes e plantando novas igrejas”, ele continua.

Apesar do caos, Soto diz que ainda há esperança. Alguns ministérios estabeleceram postos ao longo da fronteira entre Colômbia e Venezuela para ajudar os refugiados. Outros estão trabalhando com os moradores locais para equipar as pessoas com recursos durante a crise.

“O Senhor nos prometeu um grande avivamento e o fim deste regime comunista. Ore pelo presidente interino, Juan Guaidó, que é um jovem político extraordinário que era desconhecido há alguns meses, mas demonstrou incrível liderança, sabedoria e coragem. Ore para que o próximo governo, pela graça de Deus, torne este país melhor do que antes”, finalizou.

Fonte: Guiame

Grupo de 19 sacerdotes acusa papa Francisco de heresia

Um grupo de 19 sacerdotes apresentou uma carta aberta nesta terça-feira (30) acusando o papa Francisco de heresia. De acordo com eles, o pontífice tem sido muito brando sobre alguns assuntos polêmicos.

Os signatários afirmam que Francisco não tem se oposto veementemente o bastante ao aborto, tem dado sinais de abertura do Vaticano a homossexuais e divorciados e tem se aproximado de protestantes e muçulmanos.

Eles também citam casos em que o papa teria protegido ou sido conivente com cardeais e bispos que, segundo a carta, estariam protegendo abusadores sexuais ou até cometido abusos.

Uma parte significativa da carta se concentra em críticas a um documento papal do ano seguinte, o Amoris Laetitia (A Alegria do Amor, em tradução livre), em que Francisco fala em tornar a Igreja mais inclusiva e menos disposta ao julgamento de seus 1,3 bilhão de fiéis.

A carta foi encaminhada ao Colégio dos Bispos da Igreja Católica. Todos os teólogos envolvidos são da ala ultraconservadora da religião.

Fonte: Pleno.News

Harry Potter tem mais influência sobre jovens que a Bíblia

A doutora Tara Isabella Burton, especializada em religião, tem estudado o cenário atual dos “não afiliados”, como são chamadas as pessoas que se dizem religiosas, mas não frequentam nenhum templo ou igreja.

Escrevendo um livro sobre o assunto, a especialista disse que tem feito várias entrevistas e levantamentos. Sua conclusão é que a série “Harry Potter”, seja nos livros ou nos filmes, tem um alcance maior sobre a nova geração que a Bíblia.

Escrita pela inglesa J.K. Rowling e disponível em praticamente todas as línguas do mundo, a série de fantasia sobre bruxos tem um apelo enorme entre os chamados millenials (menos de 30 anos).

Burton cita, por exemplo, que 61% dos americanos já assistiram a pelo menos um filme de Harry Potter. Uma pesquisa recente mostrou que apenas 45% da população americana é capaz de dizer quais são os quatro Evangelhos.

A conclusão da doutora Burton é que, embora não falem sobre Deus ou deuses, os personagens de “Harry Potter” estabelecem uma espécie de “teologia”, onde prevalece o conceito de vitória do bem contra o mal e a manipulação de forças metafísicas.

“Numerosos estudos têm mostrado a correlação direta entre o liberalismo político em ascensão e os livros da saga de Potter. Estudos controlados mostram que as passagens de leitura dos livros alteraram as opiniões das crianças sobre os estrangeiros, por exemplo”, argumenta em entrevista ao Religion News Service.

A estudiosa diz que o fato das pessoas saberem que a série “Harry Potter” é ficção muda pouco seu impacto. Afinal, tanto entre os americanos não religiosos quanto os cristãos as pesquisas mais recentes comprovam que apenas 30% da população vê a Bíblia como “a palavra literal de Deus” ao passo que outros 14% a chamam de “ficção”.

Burton lembra ainda que esse não é um aspecto cultural novo. Na década de 1970, a série de TV e filmes “Star Trek” oferecia aos seus fãs uma visão da moralidade e da condição humana enraizada no secularismo humanista e positivista de seu criador, Gene Roddenberry.

Da mesma forma, na década de 1990, centenas de milhares de “sem religião” se identificaram como jedi, a classe sacerdotal de samurai espacial nos filmes “Guerra nas Estrelas”, em censos nacionais no Reino Unido, País de Gales e Austrália.

Fonte: Gospel Prime

Bruxas apoiam Vladimir Putin com rituais e preces políticas

Um grupo de bruxas se reúne para realizar rituais e preces a favor do líder russo Vladimir Putin. Patrióticas, essas feiticeiras são conhecidas por fazerem parte do “Império das Bruxas Mais Poderosas”.

Nas reuniões, elas surgem encapuzadas e com túnicas, fazem um grande círculo e então baixam suas cabeças para um momento de silêncio e depois entoam preces misturadas com slogans políticos.

“Que venha com grandeza, o poder da Rússia, que guie o caminho de Vladimir Putin de forma correta por meio de minha reza. Respire, Mãe Terra, abraçando a Rússia por todos os lados”, diz a autoproclamada chefe do grupo, Alyona Polyn.

Ao continuar com a oração Polyn amaldiçoa os inimigos da Rússia: “Ó, poder primordial, regresse ao abismo aqueles que odeiam a Rússia. Que a Rússia se levante e se afaste da penúria e da pobreza e que os próximos dias abram as portas da felicidade”.

Em entrevista a jornais locais, Polyn declarou ser herdeira “de uma sabedoria ancestral” e que em todas as suas cerimônias ela faz manifestações de apoio ao país e ao presidente Putin.

O ocultismo é uma prática popular na Rússia, estima-se que o país tenha a maior quantidade de praticantes do que qualquer outro lugar na Europa Ocidental.

Putin mantém proximidade com líderes da Igreja Ortodoxa Russa e nunca demonstrou inclinações a práticas ocultistas. Acredita-se que esses grupos religiosos usem o apoio político para garantir sua legalidade.

Fonte: Gospel Prime