Herói da Liga, Lucas Moura afirma: “Quero ser lembrado como um homem de Deus”

“Não tenho dúvidas da presença de Deus em minha vida, Ele me ajudou muito”, declarou Lucas Moura o herói do Tottenham na Liga dos Campeões. Após marcar os três gols na virada histórica de seu time, que garantiu a presença na final, o jogador deu entrevista dizendo que “Deus é maravilhoso”, que considera sua melhor atuação até hoje.

Ele enfatizou que suas habilidades no futebol são “um talento que Deus me deu”. Falando ao site especializado X The Line, assegurou: “Não acredito que é só um grande presente de Deus… Se Ele me desse esse talento é porque Ele quer me usar nesse ambiente, no meio do futebol, Ele quer cumprir alguns de seus propósito através do futebol.

Em sua conta do Instagram, logo após a partida desta quarta (8), Lucas postou uma foto dele com o versículo bíblico: “Para Deus nada é impossível. Lucas 1:37”

O time de Lucas foi para o intervalo do jogo contra o Ajax perdendo por dois gols. A equipe inglesa fez 3, sendo o decisivo nos últimos segundos da partida. O jogador brasileiro se tornou o “herói” e foi elogiado de maneira unânime pelos programas esportivos de todo mundo.

Fé conhecida

Lucas converteu-se quando jogava no PSG, em 2013. Desde então já falou sobre sua fé em Jesus em diversas entrevistas e compartilhou versículos com regularidade nas redes sociais.

Suas atuações como jogador são importantes, mas ele diz que gostaria de ser lembrado por outra coisa. “Sem dúvida, todo jogador quer ser lembrado por tudo que fez no campo, pelas atuações, pelos títulos… Eu quero isso. No entanto, também quero ser lembrado principalmente pelo meu exemplo como pessoa. Quero ser lembrado como um homem de Deus, uma pessoa com boa atitude, eu acredito que é o que mais importa, ser o bom exemplo de uma pessoa quem ajuda os outros a encontrar Deus. Eu quero ser lembrado por isso”, assegura.

O Tottenham disputará sua primeira final da Liga dos Campeões no dia 1º de junho. Mesmo que não saia vencedor, a história da equipe na temporada já ficou marcada pelo feito protagonizado por Lucas Moura no jogo contra o Ajax.

Fonte: Gospel Prime

Ex-goleiro Roberto Rojas tem vida nova com Jesus: “Agora conheço a verdade”

O ex-jogador de futebol Roberto Rojas perdeu a fama de grande goleiro em uma única noite. Sua equipe, a seleção chilena, jogava contra o Brasil em uma eliminatória da Copa do Mundo de 1990. Rojas fingiu que um rojão o machucou, durante a partida no Maracanã (RJ), e seu time venceu por decisão oficial.

O Brasil vencia o por 1 a 0 até os 24 minutos do segundo tempo, até quando o jogo foi paralisado por conta de um sinalizador que atingiu a área do goleiro chileno. O fato foi usado por Roberto Rojas que jogava a partida que decidiria a vaga.

O fato mudaria para sempre a vida do goleiro chileno Roberto, cuja atitude até hoje é lembrada. Rojas fingiu ter sido atingido pelo sinalizador e caiu. Enquanto ficou no chão, cortou o próprio supercílio com uma lâmina que havia levado escondido ao campo.

O ex-goleiro conta que a partir de então, passou a ser objeto de maldição, desprezo e reprovação. Embora mais tarde ele tenha se desculpado, poucos conseguiram perdoá-lo.

Passados 29 anos do ocorrido, a vida de Rojas foi transformada. Ele conta que é uma pessoa muito feliz desde que teve um encontro com Jesus e passou a tê-lo como seu Salvador.

“Cometi erros graves na vida, mas agora que conheço a verdade, quero ajudar os outros”, disse.

Rojas diz que ouviu Deus, admitiu seu erro e pediu perdão. Ele acredita que mesmo tendo sido recusado a voltar ao time, Deus o perdoou.

“Na Bíblia, muitas vezes a palavra ‘ouvir’ é sinônimo de ‘obedecer’”, diz o ex-goleiro. “Deus está nos dizendo claramente que, se não obedecermos à sua palavra, sofreremos as consequências algum dia.”

Vida nova

Roberto Rojas hoje está com uma vida nova, tanto espiritual quanto física. Em 2015 ele foi hospitalizado em São Paulo, por complicações de uma hepatite C. Acometido por uma infecção hospitalar ficou em estado crítico na UTI, razão pela qual o ex-goleiro diz que “se viu num caixão”.

Depois de esperar cerca de nove anos por um transplante de fígado e se recuperar de duas graves complicações, o ex-jogador hoje está liberado não só para viver normalmente, mas também para retomar as atividades profissionais.

Roberto Rojas, diz que depois do “milagre do transplante” passou a acreditar muito mais nas coisas – inclusive na possibilidade de ser convidado a voltar ao São Paulo, onde trabalhou.

“Eu gostaria, de coração, voltar a trabalhar no São Paulo, trabalhar no time profissional. Eu sempre falo para a minha mulher: ‘eu gostaria de passar um pouco do que eu vivi com o Rogério Ceni, passar para os mais jovens esse tipo de coisa, porque eu sei que eu seria muito importante para eles’. Essa porta ainda não se abriu, mas eu tenho muita fé que um dia vai acontecer”, diz.

“Quem acreditou no milagre de um transplante… Então eu tenho muita fé em Deus que as coisas mudam de um dia para o outro”, finaliza.

Fonte: Guiame

Neymar recorre à fé para superar má fase na carreira

Correndo risco de ser punido por agredir um torcedor e com o avião e o helicóptero bloqueados por sonegação, o jogador Neymar recorreu à fé para superar a fase ruim que está enfrentando. Nesta sexta-feira (3), o atacante publicou o trecho de uma pregação do pastor André Fernandes, da Lagoinha Orlando (EUA).

– A maturidade ensina a gente a saber quais lutas valem a pena lutar. Quando a gente é novo, a gente é impulsivo. A gente quer lutar por qualquer coisa. A gente quer lutar só pelo simples prazer de achar que está certo – diz um trecho da pregação.

E na manhã deste sábado (9), o jogador publicou um Stories com a canção Me Ajude a Melhorar, do cantor Eli Soares. Neymar até solta a voz nos versos “Me ajude a melhorar / Sozinho eu não consigo mais, já sei / Eu sou humano, eu só sei errar / Me ajude a melhorar”.

Fonte: Pleno.News

“O que me mudou foi conhecer a Palavra de Deus”, diz atacante Fred

Não foi apenas o futebol que mudou a vida do atacante Fred. Mesmo com uma carreira de destaque no Brasil e duas Copas do Mundo no currículo, sua grande conquista é ter conhecido a Palavra de Deus.

Em entrevista ao Globo Esporte, Fred, que era conhecido como baladeiro e “pegador”, contou que a conversão ao cristianismo mudou seu comportamento e influenciou sua carreira profissional.

“O que mais mudou foi que eu conheci a Palavra de Deus”, destacou o artilheiro do Campeonato Mineiro, defendendo a camisa do Cruzeiro. Hoje ele é casado com Paula Armani e tem duas filhas.

Seu encontro com Deus aconteceu através do jogador Magno Alves, quando os dois jogaram juntos no Fluminense, entre 2015 e 2016. Magno, na época com 40 anos, era responsável por um grupo de oração entre os jogadores do time.

Fred lembra que a chegada do veterano mexeu com sua vaidade, mas resolveu aceitar fazer parte do grupo de oração. “Isso mexeu com a minha vaidade. Quem que é esse coroa? Quem que é esse ‘véião’? Veio tomar meu lugar? Ele estava com 40 e poucos anos e eu não conhecia o Magno”, contou.

“Eu jogava videogame com o Gum e o Jean, aí tocou o telefone e era o Magnata chamando para uma reunião de oração. Aí eu falei: ‘Vocês vão? Esse cara a gente nem conhece’. Queimando o Magnata… Aí na terceira reunião eu fui. Fiquei duas horas chorando, tive meu encontro com Jesus, e ali eu me converti”, acrescentou.

A partir de então, as mudanças foram acontecendo em sua vida. “A Bíblia fala não se prostituir, não se embriagar… Aí eu comecei a ver que isso não agradava a Deus. E quem pegou de ‘rebote’ foram meus filhos, minha família e meus amigos”, disse Fred.

O atacante vem colhendo os frutos dessa transformação. Em grande fase no Cruzeiro, o centroavante, de 35 anos, não pensa na aposentadoria. “Quando eu estava com 26, 27 anos, dizia que ia jogar até os 31, 32, não estava aguentando. Muita pressão, confusão, cobrança. Hoje eu não penso em parar. Eu me sinto bem melhor”.

Fonte: Guiame